sábado, 5 de fevereiro de 2011

A paz do aceitar

 
A palavra agora é aceitar. Não aquele aceitar feio, daqueles que a gente se conforma, perde as forças e deixa tudo o que ama para trás. É um aceitar de liberdade, um aceitar com gosto de paz,  gosto de sossego. O amor exige aceitação: aceita-se que você esteja preparado para receber o amor, aceita um alguém, uma nova vida, um coração, novos pensamentos, aceita-se querer passar a vida ao lado de quem se ama, aceitam-se as diferenças.

Na verdade aceitar alguém que se ama é fácil. Eu quero falar de outro tipo de aceitação, afinal, mais importante do que aceitar alguém é aceitar que deve-se deixar que o outro vá. Eu sempre acreditei que quem ama jamais prende, sufoca ou guarda dentro de uma bolha de ar para que ninguém possa tocar o outro. O respeito existe para ambas as partes. Um, para querer o fim de um relacionamento em paz, de forma decente, com uma conversa, alguns motivos e algum tipo de obrigada por ter feito com que eu aprendesse muitas coisas. E para o outro, o respeito de aceitar tudo isso. Não queria dizer, mas o amor pode acabar sim, o para sempre pode ter fim sim, e as promessas nem sempre podem ser cumpridas. Aceite. 

Uma das coisas que o amor não exige é a obrigação. Ninguém é obrigado a amar um outro alguém, somos livres e os nossos sentimentos têm asas invisíveis – só os inteligentes conseguem vê-las.
Aceite. Aceite que sua vida continua, que você é sim uma pessoa forte e que pode seguir em frente. Eu não entendo. Quando um relacionamento acaba, o que às vezes nem era perfeito se transforça numa necessidade infinita, o que nem era bom se transforma no próprio ar, e o outro vira sinônimo de felicidade. Acredito que ninguém pode roubar a felicidade – ela mora tão dentro da gente que seria impossível arrancá-la de lá.

Se acabou é porque alguém ali não estava feliz. E era infeliz consigo mesmo, por estar enganando o outro com sentimentos falsos, infeliz por querer ter outras pessoas e sentir-se preso a alguém, infeliz por não amar. E se você ama de verdade, você deixa livre e aceita. A vida pede isso. É uma nova fase, existem tantas pessoas nesse mundo, tanta gente boa, tanta gente que pode lhe fazer bem. Faz bem tentar. O coração gosta disso, gosta de novidades, gosta da paixão nova, gosta de se aventurar. 

Seria mais fácil aceitar se não fosse o egoísmo. Mais fácil seria se o passado pudesse ser arrancado da mente. Acontece que não pode. Não pense que estou sendo leviana e que não entendo a dor da perda, isso é do ser humano, todo nós já perdemos nessa vida. Só quero que você levante, acorde e aceite que por mais que esteja despedaçada a tua alma, a vida continua e pode sim, ser boa.

17 comentários:

Eraldo Paulino disse...

Ter coragem é difícil. Aceitar é mais difícil ainda... agora coragem de aceitar, é realmente tornar-se alguém superior!

Bjs, Narita!

Maíra K. disse...

Às vezes é muito difícil aceitar que o outro se vá, mas é necessário. Afinal, quem ama cuida e, se isso implica em deixar a pessoa amada partir, que assim seja. É preciso ser muito corajoso (a) para fazer isso.

Beijos, bom domingo!
;*'s

Ana B. disse...

É difícil aceitar o término desonesto...
Existem vários tipos de finais, e dificilmente os finais sinceros são tão dolorosos e revoltantes qto os finais que escondem os motivos.

Mas, de qq forma, é preciso aceitar.

***MissUniversoPróprio*** disse...

É verdade. Tudo pode acabar...apesar de eu acreditar que o amor, o amor memso, aquele real, aquele de verdade [e não a paixão fantasiada de amor, que a gente sempre acredita ser o próprio], jamais se acabe.

Mas, apesar das perdas, dos fins, é preciso levantar a cabeça e acreditar que, se não foi, é por quê não tinha de ser, ou por quê o momento não era esse. É preciso erguer a cabeça e seguir em frente, apesar da dor. Um dia ela passa.

Flor, obrigada pela visita, viu? =*

Rebeca Amaral disse...

"Quando um relacionamento acaba, o que às vezes nem era perfeito se transforça numa necessidade infinita, o que nem era bom se transforma no próprio ar, e o outro vira sinônimo de felicidade."

Concordo demais com isso, Nara. E depois dessa sua frase passei a olhar a minha perda de um outro lado. Às vezes a gente tem mania de puxar tudo para o nosso lado, né? De querer achar razão naquilo que não se pode entender. Apenas aceitar. Não no sentido de se conformar, mas apenas entender que o que aconteceu teve um motivo, e que se acabou é porque uma das partes não se satisfazia mais. É duro, mas...
Nesse caso a aceitação é compreensão.

Adoro teus textos, tão reais, bem escritos e úteis. Adoro!

Um beijo.

Poeta Renato Douglas disse...

Olá adorei teu blog. Faça uma visita e seja mais um membro do meu. http://poetarenatodouglas.blogspot.com/ Abraços

Talita disse...

Primeira vez por aqui, me apaixonei pelo seu blog...
delícia de versos, palavras, textos, imagens..
já estou lhe seguindo!!!

Bjs!!
tatapalavrasaovento.blogspot.com

Naty e Carlos disse...

"Há momentos na vida em que nos deveríamos calar... e deixar que o silêncio falasse ao coração; Pois há sentimentos que a linguagem não expressa... e há emoções que as palavras não sabem traduzir..
Bjs com carinho

Gu Paiva disse...

Poxa, Nara... mas aceitar é tão difícil! Sabe, estou numa fase meio desacreditada nas coisas. Mas, realmente, a vida continua. Quem aceita é sábio. Difícil ser sábio tbm...

Alicia disse...

quanta prudência nesse post!

amei o nome do seu blog...

Déia disse...

Aceitar sim..qdo a verdade escancara nossa face...Aceitar, levantar e seguir..
bj

Erica Vittorazzi disse...

Que texto mais lindo e tão real. A vida segue em frente, mas sabe como é o ser humano, dá um pouco de medo seguir para o desconhecido (que até pode ser bem melhor)

Beijos

ૐ 'Priiscylα disse...

Seu blog é realmente lindo ! Amei.
Espero vir muitas e muitas vezes aqui.

beijo menina *;

Mari disse...

é preciso ACEITAR que somos livres.
Como você disse quando as pessoas se apaixonam esquece que a felicidade se encontra nelas mesmas e começam a buscam o outro como forma de felicidade.
Esquecem que já nasceram inteiras e completas.
Quando um relacionamento acaba, a vida segue e é preciso aceitar e deixar a outra pessoa livre e ser livre novamente.
Lindo texto, gostei bastante dos teus posts, e te convido a me fazer uma visita!
Beijos

starla2011 disse...

às vezes quando perdemos alguém parece que nos falta o chão, a vida perde o colorido, pq o sentido da sua vida se foi...mas aos poucos devemos nos permitir conhecer esse mundo novo, colorido e cheio de possibilidades e possíveis novos amores...
A vida é maravilhosa!!!!

Thaís Dantas disse...

Muito lindo flor. Me emocionei e de certa forma, aceitei muita coisa também. Adorei *-*

Enjoy the sunshine ;p disse...

Amei o texto...Traduz exatamente o momento que vivo...
Seguindoo =)

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.