quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Princípio e limitação



Eu gostaria que a minha felicidade só dependesse de mim e gostaria de fazer tudo muito devagar, de um jeito que desse certo, de um jeito que não houvesse nem um pingo de decepção no ar. Do meu jeito, ao meu modo, como eu pensei, como eu sempre quis. O que eu nunca quis foi  passar por cima dos sentimentos dos outros, ferir a moral de alguém ou ignorar certos princípios. O que eu criei foi o meu modo de viver, as minhas coisas, as regras que eu vejo como corretas e os sonhos que eu tracei para mim. 

Não quero andar sozinha, mas para irmos juntos, devemos separar algumas coisas. Creio que estamos misturando sentimentos demais, estamos com muita sede, muita vontade, mas para ser bom, para matar toda a nossa vontade, para construir esse nosso castelo, precisamos de tempo. E eu sei, o tempo é amigo. Não deixe que ele seja tão vilão assim, vamos com calma.

*

Acho que estou forçando a barra. Nunca gostei de gente que forçasse a barra, nunca gostei de fazer alguma coisa sob pressão. Espaço a gente conquista aos poucos, e do meu espaço eu gosto muito. Eu tento respeitar o seu, acontece que por vezes quero que você invada meu espaço sem culpa alguma. E eu forço a barra. Jogo na sua cara minhas vontades, as milhares de ações que você deixou para atrás, e as vontades que venho guardando aqui dentro. 

Eu sinto que não tenho sido correspondida. Você entende isso? Sinto que minhas mãos estão perdidas. Elas sabem bem o caminho, mas sozinhas, não irão muito longe.


7 comentários:

Marcelo Mayer disse...

ora, e essa garota precisa mesmo de alguém. feliz quem se completa sozinho

Maíra K. disse...

Nossa! Tudo que eu queria ter dito ontem e não disse! :(

Que falta faz alguém ao meu lado, tão triste isso, não é? =~

Erica Vittorazzi disse...

Como eu te entendo.

O mundo deveria ser mais passional, ás vezes...


beijos

***MissUniversoPróprio*** disse...

Lembrei dessa música aqui, ó:

http://youtu.be/qDkI7irMO9s

Sabe, flor...essa semana eu estava pensando nisso...na construção da nossa felicidade, do nosso futuro, ao nosso modo, no nosso tempo. (Até escrevi sobre isso...quem sabe um dia eu posto...)
As pessoas que nos rodeiam, muitas vezes nos julgam 'vagarosas', 'sem atitude', acham que temos que agir no tempo delas, e não compreendem que é no nosso que temos que fazê-lo...

Às vezes gostaria que a vida tivesse manual de instruções. =/

Beijo, flor. Obrigada pelo carinho de sempre.

Miss

Dango Costa disse...

Enche a cara de pinga.

Ju Fuzetto disse...

Hei me dá a sua mão!!

Não dá pra caminhar sozinha. O mundo engole. Não há respostas pra todas as perguntas. Mas te garanto, vc nunca estará sozinha!

beijos linda.

Rebeca Amaral disse...

Para isso existem as palavras. Para esclarecer os quereres, os desejos e vontades sem atingir ninguém. Tudo se resolve buscando o caminho do diálogo. O resto é consequência.

Um beijo.

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.