quinta-feira, 20 de agosto de 2009

As certezas

Eu vi um amor nascer. Um amor que ninguém acreditava que um dia iria dar certo, eu vi o primeiro sim, o primeiro eu te amo, o primeiro beijo. Eu vi olhos brilhando, eu ouvi a palavra pra sempre, eu ouvi milhares de promessas. Eu acredito naquele amor, acredito no tal pra sempre que eu ouvi daquelas bocas.

Ela anda com medo. Eu vi lágrimas no rosto daquela moça. Ela me disse o quanto o amava e que não saberia ficar sem ele. Ela tinha muita segurança em relação aquele rapaz. Mas ultimamente as coisas estavam confusas. Ele estava confuso. Ela estava com um sorriso diferente, meio escondido, com medo. Acho que a culpa é do rapaz.

Ele me parecia feliz. Da última vez que nos vimos, ele me abraçou, disse que pensava em casamento. Olha só, isso não é sinal de amor? Amor demais, amor que quer juntar, somar, multiplicar, quer doar, quer dividir. Ele tão cheio das declarações, tão cheio de sorrisos e beijos. Como ele poderia vir falar de incertezas para ela? Como ele poderia querer colocar um fim no pra sempre?

Agora ela fica procurando motivos. Ela quer um culpado. Eu tenho pena desse tal de culpado, se ela o encontrar vai ser um DeusnosAcuda , um bafafá, umsalve-sequempuder. Mania de querer culpados. Acho que no amor isso não existe. No amor as coisas acontecem num piscar de olhos, o amor não tem medida, não se consegue controlar, o coração bate forte e as emoções se transformam em furacões. Não adianta se culpar, não adianta ter um culpado. No fundo, alguém sempre vai ter uma cartinha escondida na manga da blusa, uma sujeira escondida. Por mais que as coisas sejam transparentes, vamos sempre pensar que há algo escondido, algo que possa levar a culpa.

Eu me assustei, eu que sempre fui fã daquele amor. Fã de cantar junto, de rir junto, de idealizar. Era um conto de fadas. Eu sei, alguém me disse que isso não existe, que é coisa da Carochinha. Mas fazer o quê? Eu sempre acho que o amor é tão bonito, tão cheio de sonhos, tão completo, tão toma aqui, leva pra você, só quero seu sorriso de volta. Eu que sempre levei o pra sempre ao pé da letra. Ora, se é pra sempre é até o fim. Mas aquele amor, aquele que anda confuso, esse que me deixou confusa, me parece tão com seja eterno enquanto dure.

3 comentários:

Luna Sanchez disse...

Ah, flor, tenho uma idéia tão diferente do amor...

Acho bonito o sonhar, acho lindo prometer, jurar, sentir que não pode haver vida longe do objeto de desejo. Acho realmente encantador pensar assim...mas só até as luzes da sala do cinema acenderem : quando isso acontece, junto meu copo de chá, meu pacote vazio de amendoim, e caio na real (na minha real, pessoal). Tenho um pé atrás com as idealizações, por mais que ache bonito e tentador, sim, porque também já tive vontade de sonhar mais, de fazer de conta que não sei o que sei...mas vontade dá e passa.

"...Toma aqui, leva pra você, só quero seu sorriso de volta...", é exatamente como vejo e pratico : o meu amor é meu, sou responsável por ele. Se eu oferecer e a pessoa aceitar, é festa. Se retribuir, uaaauuuu! Se não, ainda é o amor, e ainda é meu, enfim.

Gosto mesmo é de paixão, sabe? Sou bicho estranho.

* Me sinto em casa, aqui no teu blog, e falo pelos cotovelos, vê se pode? Rs

Mas com textos tão gostosos, fica difícil conter as palavras.

** Tem um selinho pra ti, nesse link :

http://coleccion-recuerdo.blogspot.com/2009/08/esse-blog-tem-carinho-cafune.html

"Com carinho e cafuné", claro. ^^

Beijo, Nara.

ℓυηα

Érica Verônica disse...

Lindo texto florzinha.

Eu estou com muito medo do "amor". Recentemente, para mim, ele se transformou em bichinho assustador, que a noite quando eu perco o sono vem me atormentar com lembranças. Momentos que foram lindos, mas que hoje parecem que se transformam em uma faca, que o senhor "amor" colocou em suas mãos pra perfurar o meu pequeno coraçãozinho bem machucado.

Já que o bichinho chamado amor é traiçoeiro, vil, e tem uma facilidade pra trocar de humor que pelamordedeus. Estou me protegendo dele, e acreditando cada vez mais nas sabias palavras da Cássia Eller:

"... o pra sempre sempre acaba."

Luna Sanchez disse...

Nara, fofa :

Saudades de ti. =\

Passei pra deixar um beijo, e dizer que tem um selinho pra ti aqui, ó :

http://coleccion-recuerdo.blogspot.com/2009/08/eu-adoro-o-teu-blog.html

ℓυηα

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.