segunda-feira, 8 de junho de 2009

Uma bela maquiagem

Pensei no quanto as pessoas mudam e no quanto isso me afeta. Eu me sinto incomodada com a maneira que isso é exposto, no quanto obrigamos os outros aceitar a nossa mudança e achamos que somos sim, donos da verdade. Foi aí que eu percebi que mudei também. Não precisei me olhar no espelho para perceber isso, na verdade foi meu reflexo em outras pessoas. Pessoas que conheço há muito tempo e que como mágica, encontramos caminhos diferentes.
Foi sem querer, foi a vida, foram os tombos. Não foi fácil apontar as mudanças e dizer com clareza, são palavras fortes, alguém acaba machucado. Convenhamos, às vezes é necessário. Foi o que eu fiz, falei, com todos os pingos nos is. Falei porque me importava e porque pra mim faria diferença, talvez tenha feito, se não fez o tempo irá cuidar de tudo.
Confio tanto no tempo, é ele que me guia em todas as situações, ele que me mostra a verdade e diz se o que eu fiz foi correto. Mesmo que não dê para voltar atrás.
E não há nada que influencie mais as mudanças do que o tempo.
E as pessoas são assim, com uma forte tendência a mudar, grandes mutantes vocês. Mudamos de roupa, meia, de nariz, roupa íntima, o corte de cabelo, mudamos até o sorriso. Por que não mudaríamos nosso jeito? Pode ser uma transformação boa, dessas que nos faz ver a vida de uma forma mais bonita, mais colorida, com mais carinho e muito mais detalhes. Pode ser uma transformação drástica, fechamos os olhos, tapamos os ouvidos e para por aí, chega de ouvir os outros. Viramos mulas, olhando sempre para frente, sem conseguir dar uma espiadinha no outro lado. O outro lado onde a grama pode ser muito mais verde.
Engraçada essa minha mania de querer mudar sempre que algo dá errado. Acho que faz sentido, afinal, se estivesse bom, pra que iria me preocupar com mudanças? Pra que alterar o que está ótimo? Mas na maioria das vezes sempre tem uma coisinha errada, uma vontade de pintar o cabelo de branco, loiro, laranja, de cortar, fazer uma franjinha, mudar a posição do sofá, comprar roupas novas, quem sabe escrever um livro ou plantar uma árvore. Qualquer coisa, qualquer sinal e demonstração de vida. Nascer de novo de alguma forma.
Sinto que querer ficar diferente é dizer que não me importo por algo dar errado. É mostrar para mim e para os outros que eu tenho uma nova chance. Não chega a ser uma mentira, mas não deixa de ser uma boa maquiagem.

Um comentário:

Aline disse...

Que engraçado.
Mudar eh uma maquiagem... faz sentido!
Nunca tinha pensado nisso assim!

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.