terça-feira, 23 de junho de 2009

Moça de vergonha

... e cabeça dura

Eu não sou boa com elogios. São palavras que para mim soam vazias, muitas vezes com pouquíssimas verdades, e que principalmente eu não sei o que fazer com elas. Quando ouço um elogio, surge uma parede entre mim e a pessoa, então eu bloqueio o elogio e procuro continuar o assunto como se nada tivesse acontecido. Sim, eu sei, sou estranha.
A maioria das pessoas adoram elogios e se sentem como balões em festa de criança, buscam de qualquer jeito ouvir um agrado. Mas eu, eu sou tola. Morro de medo dos elogios! Acho que existem só para me agradar e por isso tento não acreditar.

Elogios são palavras que deixam os pelinhos do braço em pé. Fico igual a uma barata tonta, sem saber o que dizer, como agir, para onde olhar (porque nesse momento o olhar é algo inatingível) , sorrir ou não sorrir. Aliás, sorrir é uma ótima saída. Uma vez li a seguinte frase: “Caso alguém lhe faça uma pergunta da qual você ficará sem graça, sorria”. Eu acreditei e pratico até hoje. Na verdade eu uso esse conselho pra tudo me que me deixa sem graça. Dou um sorrisinho de canto e pronto! Ok, não é tão fácil assim, mas o resto nós ignoramos, afinal, as pessoas falam demais. Acontece que sorrir é simpático, você finge que tá tudo bem. E por que estaria ruim? Por causa de uma perguntinha? Não existem más perguntas, o que existe são respostas indiscretas. E isso aí meu amigo, tem de sobra! Todo mundo guarda uma sujeirinha debaixo do tapete, da cama e até mesmo segredinhos no fundo da gaveta. Definitivamente, de perto ninguém é normal e no meu caso, nem de longe.

Mas deixando os podres de lado e voltando para as vergonhas, elogios funcionam como espelhos, e eles refletem tudo o que eu quero esconder. Se recebo um elogio sobre uma parte do meu corpo, eu vou me lembrar de todos os defeitos que eu já pensei para a tal parte. Já disse, sou estranha. Ninguém é perfeito e a culpa não é minha.
É aquela velha história, olho para a capa de uma revista e tem uma mulher L-I-N-D-A! Cheia de photoshop, mas L-I-N-D-A! Talvez falsa, mas L-I-N-D-A!
Poxa, nem se eu nascer dez vezes eu viro a Fernanda Lima, nem se eu entupir minha foto de correções, nem se pintar meu cabelo de loiro.
E nesse caso eu sou bem cabeça dura. Já ouvi muita coisa a meu respeito, conclusões certas, erradas, coisas absurdas e até coisas que nem eu havia percebido, mas depois de um tempo, você descobre o que é, o que não é, o que gosta, não gosta, como gosta e aí, quando alguém te diz o contrário é difícil acreditar. É como viver na Idade Média e descobrir que a Terra é redonda! Tá louco? A Terra redonda? Aliás, é como colocar na sua cabeça que a trema não existe mais! Coisas absurdas, é um absurdo!

Quando o elogio é sobre algo que eu fiz é mais fácil de engolir. Coloco um pouco de brigadeiro e fica com um gosto muito agradável. Eu fico mais confiante também. Oh, como eu sou insegura. Tenho defeitos, estou aprendendo a viver com eles sem me machucar, tentando ser mais sincera comigo mesma. Escutar defeitos é fácil, mas as qualidades, elas me envergonham quando expostas, ditas assim, na cara dura, sem rodeios.

Minha mãe diz que sou mal educada. Juro que não é isso! É timidez. Nunca ouviu dizer que tímidos se escondem atrás de palhaçadas, sorrisos amarelos e frases engraçadas? Então, sou eu. Sou moça com vergonha.

4 comentários:

Élly disse...

Oi moça.
Bom, minha 1º visita em seu blog!
Olha, as vezes tem elogios falsos, mas os verdadeiros a gente tem que perceber, sentir de verdade e agradecer (com ou sem vergonha).
Eu não me acho nada bonita, mas sei q tem coisa muitíssimo pior por aí! Tb gosto de ser elogiada por algo que fiz, da uma boa sensação.
Sou fã da Fernanda Lima e te convido a visitar comentar e votar no meu blog. Concorro em 3 prêmios!
Seja bem vinda
http://fernandalimaguria.blogspot.com

.° celala disse...

eu sempre respondo "neh?".. pra elogio, ofensa.. qlqr coisa.. eh mara! "c eh gostosa" "neh?" "adorei isso q c fez" "neh?" "vc por acaso eh idiota?" "Neh?".. facil assim! hauahauahuaahua *e dpois vc acha q vc q eh estranha!*

Luiza disse...

Minha mãe diz que sou mal educada. Juro que não é isso! É timidez. [2]

aqui dentro disse...

Nara ... vc é ótima quando escreve. é uma delícia ler cada uma das palavras que vc coloca em seu blog. ... e quanto ao texto, claro q vc pode colocar aqui... mas ele tb foi criado por outra pessoa... alí tem coisas minhas, coisas dela... e agora pode ter as suas coisas ..... e jamais pensei em não responder educadamente para vc!!!!! Vc é uma fofa!!!!

AMEI SEU BLOG.
sou sua fã!!!!

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.