sexta-feira, 26 de junho de 2009

O mundo é bão, Sebastião
O mundo é bão, Sebastião
O mundo é bão, Sebastião
O mundo é teu, Sebastião

Por que o Sol saiu
Por que seu dente caiu
Por que essa flor se abriu
Por que iremos viajar no verão
Por que aqui o mundo não será cão


Nando Reis.


O mundo é bão

É bem assim que eu estou me sentindo, como se pelo menos hoje o mundo fosse simplesmente bom. Sem mais poréns, sem mais problemas, sem motivo algum para franzir minha testa. Devo ter ligado o botãozinho do bom egoísmo, aquele que não prejudica, apenas cega quem o sente. Desaparece toda a miséria do mundo, todas as crises, toda a inveja, todos os sentimentos que fazem o coração se sentir uma pequena bola de papel amassada.

Hoje eu torci para que chovesse, torci para não sair de casa e matar todos os meus compromissos. Não estava afim de lidar com pessoas. Mas para minha sorte o Sol foi extremamente teimoso e exibido, colocou todos os seus brilhantes e amarelados raios para fora. Eu, mais teimosa ainda, insisti em vestir uma preta blusa de frio. Quebrei a cara, o Sol venceu, resolvi sorrir e mostrar os braços. Quem sabe assim conseguiria abraçar os raios de Sol que vinham crescendo.

E aos pouquinhos comecei a me sentir como uma criança, como um Sebastião que tem seu primeiro dentinho na mão e vê ali o sorriso do pai orgulhoso. Feito criança planejando a viagem de janeiro, sonhando com a praia, com o mar, em brincar na areia. Eu me senti bem por não pertencer a esse mundo de cão. Fiquei ingênua, voltei a ter sete anos, quis correr e contar a todos o quanto estava feliz.

Tentei enumerar os motivos, pensei em razões e percebi que o coração não é feito disso. Meu motivo de felicidade ingênua, de felicidade sem culpa, simplesmente era o amor. É um coração fazendo tumtum, são palavras ditas após o silêncio, o que eu sempre quis pra mim e simplesmente consegui encontrar, e encontrei em forma de gente. Gente de nome, sobrenome, gente com rg, cpf, cep. Com defeitos e que ainda assim, parece perfeito pra mim.

Encontrei em forma de carinho, de amor, de abraço quente, sem dor. Felicidade que encontrei na saudade, essa que em tantas vezes faz doer feito agulhada no peito. Felicidade que vive no eu te amo.

O mundo é bão Sebastião, o mundo é bom Nara, é bom Paulo, é bom José, é bom Maria, pode ser bom pra você Sabrina, Joana, Filipe, Renata... O Sol está aqui pra todos, os seus raios são longos e podem alcançar a quem quiser. E eu quero me sentir assim todos os dias, quero conseguir encantar o que me encanta a cada manhã. Quero alcançar o Sol a cada dia que me permitir sair sem blusa de frio.

3 comentários:

Érica Verônica disse...

Amiga.. que lindo. Acordar com essa sensação, que o mundo é bom, faz a gente ficar de bem com a vida.
Mas você bem sabe que essa sensação não vem do nada. Simplesmente acontecem coisas no nossa vida, que faz com que a gente enxergue os raios do sol mais dourados... vc sabe do que eu estou falando, neh.. =D

^^

Aline disse...

Gente...
que ápice! Minina, ce tah ficano mtoooo boa nisso!
Agora além de ler seu blog pq acho engraçado e pq me divirto, leio pq ele é... bonito...
Dá pra aprender e te ver através do que vc escreve, sabia!?
...pequena menina grande, rs
Orgulho!

Lari disse...

Essa sem dúvidas é a melhor sensação do mundo, é algo que acontece geralmente quando se está amando, coisa que eu não estava, aquilo foi um apenas estar-e preso por comodismo, um egoísmoCruell que me dei conta que não podia continuar cometendo!
Aproveite esse e todos os outros dias de felicdade!

Beijis!

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.