domingo, 3 de maio de 2009

Eu te amo

Já disse eu te amo? Já ouviu? E o mais importante, já sentiu? São coisas bem diferentes, embora, muitas vezes, uma frase segue a outra. Claro, pode ser dito de várias formas e estilos, dito com sentimentos verdadeiros, com muita enganação, ou apenas como uma frase solta, daquelas que usamos para preencher o silêncio.
Como dizem por aí, eu te amo não é bom dia. Bom dia você diz pra todo mundo, vizinho, porteiro, cachorro, papagaio, periquito e samambaia, mas eu te amo não.
Mas tem gente que não entende. Não entende porque confunde as coisas, se empolga demais, se excita demais e pensa de menos. Quando percebe as três palavrinhas já foram ditas, e os olhinhos do outro já estão brilhando.
-Dá pra voltar atrás, Nara?
Dá, claro que dá! Mas aí minha querida, se explique. E até explicar que foi um bom dia e não um eu te amo, são horas, são lágrimas.
Ouvir pode ser maravilhoso! Frase boa. EU-AMO-VOCÊ! É lindo! Isso quando você sente a mesma coisa. Mas se não sente e se você não é um porco, dói, dá um aperto, um oqueeufaçoJesus?. Neste momento, sorria, tá? Mas não vai dizer aquele “Também”. Isso é feio! Eu também o que? Eu também me amo? Pode não.
Sobre o eu te amo dito e recíproco, vem com o tempo. É uma vontadezinha que vai crescendo, se apropriando dos seus sentimentos, coisa louca e descontrolada que não conseguimos falar exatamente. Isso porque é vomitado. Não se controla e parece vir lá do estômago, dá a mesma sensação de elevador. No começo você tenta não dizer, poxa, ainda é cedo, vai que ela (ou ele) se assusta? Dá a desviada no olhar (esse traíra que insiste em fazer cara de apaixonado), e já no final, quando a frase quer sair a qualquer custo, você começa a delirar e tenta mandar sinais por pensamento: “Eiiii, por favor, adivinha que eu amo você!”. É uma tortura! Mas tem solução, sabia? Fale. É só falar, vai ser um alívio, uma sensação boa.

Aquela tarde, deitados, olhando para o azul do céu, apoiados um no outro, eu não aguentei. Eu disse. Eu sei, demorou, muita pausa, muito mistério, garganta seca e o coração batendo tão forte... Mas eu consegui. E pode ter certeza, foi com a maior sinceridade do mundo, e é assim até hoje, todos os dias , sempre que eu digo.
E foi incrível. Ouvi um “eu também amo você”, recebi um beijo e quando olhei para o loiro barbudo, aquele cara de quase um e oitenta, duas gotinhas saltaram de seus olhos. Era um cisco, claro!
Tirei um elefante das costas. Minutos antes, que pareciam horas, eu mal conseguia respirar, mas depois, um sossego se apossou da minha consciência e coração. Achava que era uma pessoa por inteira, só então percebi que sou apenas metade. Meu eu te amo sozinho não tem muito valor, mas quando completado, quando ouço a mesma frase, aí sim, neste momento percebo que só sou completa com você.

4 comentários:

.° celala disse...

noss nara.. qse chorei
serio msm!

q "nho" !

e eu nao amo ngm,..comofas? hauahau

=*

Érica disse...

Nara tá escrevendo cada dia melhro em amiga.. E tah escrevendo com alma e verdade.. qm nunca sonhou em ouvir um eu te amo, ou dizer um eu te amo e ouvir um "eu também te amo".. espero ter vida o suficiente pra poder sentir as duas sensações..

Assim espero, neh.. kkk
=*

Luiza disse...

É.. essa vida de encalhada num tá com nada!

Aline disse...

awnnnn, que lindo!

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.