quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Só correr


Você tinha mesmo razão, você tem toda razão. Eu me senti como uma criancinha complexada, repleta de medo, dessas que crescem cheias de proteção. Eu estou errada, ainda acho que preciso daquele mapa que iria me guiar para algum lugar. Você tem um para me emprestar? Você é tão seguro, tão cheio de si, tão forte, uma máquina de ideias e respostas. Eu aprendo com você, jamais ninguém me fez refletir tanto, jamais alguém me mostrou tantos valores e fez com que eu reconstruísse meu castelo de areia.

O que eu preciso tem nome, começa com co e termina com ragem, se fala assim: coragem. Palavra bonita, né? É bastante escrita em livros de contos de fadas. A frágil princesa se enche de coragem e enfrenta a bruxa feia. O lindo príncipe cheio de coragem salva a princesa do perigoso dragão e eles vivem felizes para sempre. Eu nem preciso me livrar de uma bruxa (eu acho) e nem preciso que o príncipe me salve (mas ainda assim eu espero), eu só preciso de coragem para mover o meu mundo, construir a minha vida e dar os meus próprios passos. Mas eu sou burra, eu não aprendo. Eu sempre insisto em querer ter uma mãozinha para me ajudar a enfrentar o primeiro passo, eu sempre preciso de um empurrãozinho, de uma companhia, o fato é que dessa vez eu preciso fazer sozinha. A vida é minha, o destino é meu, quem desenhou os sonhos fui eu.

Eu estou na direção oposta? Parece que eu estou parada, eu parei? Por favor alguém me avisa? Juro que tô tentando apertar o acelerador mas eu continuo parada. Olhando assim de longe parece tão fácil. Sinto que sou uma descontrolada em busca do tesouro perdido. Sempre fui um pouco atrasada, pra mim as coisas geralmente aconteciam depois. Pra variar eu estava esperando por alguém, agora eu estou me perguntando se esse alguém chegou ou se eu simplesmente me cansei de esperar. Será que eu esqueci de que estava esperando por alguém? Nunca fui muito boa com essa coisa de memória mesmo.

Tudo tem seu tempo. Eu realmente acredito nessa frase. Somos diferentes, eu sou lerda, talvez para mim as coisas aconteçam mais devagar, não posso dar um passo maior do que as minhas pernas finas e curtas. Um-passo-de-cada-vez.

Estranho eu esperar tanto. Pra você ter uma ideia, nasci com sete meses. Altamente desesperada para conhecer o mundo e ser como as outras crianças espertas de nove meses. Não deu certo. Eu deveria saber que não daria certo. Tudo tem seu tempo. Sou impaciente, confesso com todas as letras e sem muita vergonha na cara. Ao esperar eu começo a balançar as pernas, bater as pontas dos dedos em alguma mesa e minhas pernas fazem uma espécie de dança esquisita. É bem assim que eu me sinto. Impaciente por algum movimento novo. Eu que sempre fui medrosa quero mudar.

13 comentários:

.Leonardo B. disse...

[as dúvidas serenam no nosso próprio vento; das cinzas se fazem brisas]

um imenso abraço, Nara

Leonardo B.

Eraldo Paulino disse...

A mediocridade da vida reside no ostracismo de nossas mudanças. Não basta mudar, é preciso mudar a forma de mudar de quando em vez.

Belo post. Bjs!

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

To abobalhada aqui porque sou igualzinha (até de 7 meses também nasci!).
Mas não adianta querer correr o tempo, Nara. Ele sabe a hora de chegar e acontecer.
Não quer dizer que temos que ficar de braços cruzados.

Eu estipulei metas a curto prazo, coisas bobas, para ir me acostumando a fazer e não deixar esperar acontecer.
Poque se a gente depender disso, estaciona.
E não vive, só sobrevive.

Beijoca.

=)

Déia disse...

Da medo mesmo!!

Ou vc pensa que os corajosos não temem?
Vc acha que alguem gosta de sair do confortável para o desconhecido? nananinanão...mas temos que arriscar...assim como vc fez ao nascer... arriscou e veio ao mundo..
Ja que veio, mostre a que veio e faça sua história!

bjkas

Érica Verônica disse...

Sabe ultimamente me sinto "nãoseioque". Eu não me sinto parada, e nem em movimento. Dificil saber.

Só que eu não tenho certeza do que quero. Ou melhor até tenho, mas vai ser tão dificil conseguir, que eu não sei se quero tentar. Aí fica nisso.. uma falta de coragem de seguir, e a não saber se é melhor desistir.

Uma hora eu decidom, enquanto isso: "nem desistir, nem tentar... agora tanto faz."

Daniel disse...

Ah que saudade desse blog. Ele é tão lindo, tão meigo, tão tão....

Sônia Silvino disse...

Narinha!!!
Adoro o teu jeito de se expressar. Bjkas, minha lindinha!

Luna Sanchez disse...

A coragem eu sinto que tu tem, viu? Dá o primeiro passo, Nara : tu consegue, sim.

^^

Beijo,

ℓυηα

Déia disse...

Oiii

Pode correr, mas não vá tão pra longe, ta?

Bom fds rs

bj

William Chahud disse...

OLá?
tudo bem com vc
assim espero que tudo..
passei por aqui e gostei seu blogsite esta muito lindo e com assuntos muito legais e interessantes
espero trocar idéias pode ser?
se puder vai lá no meu painel e copia o meu MSN e me adciona assim poderemos trocar idéias ok
apartir de hoje vou ser seguidor de seu blogsite ok
te aguardo
bjs!!
Will

***MissUniversoPróprio*** disse...

Muito do teu post reflete minha alma.

Obrigada, flor, pelo carinho e pelo aconchego...

É tão dolorido ficar longe de quem a gente ama, né? Sempre fica mais fácil quando a gente sabe que é recíproco, e quando a gente tem a certeza de que mais dia, menos dia, o teremos conosco.

Eu não tenho nenhuma das duas... talvez seja por isso que esse sentimento esteja insistindo em transbordar...

Um beijo, flor... obrigada por tudo. Eu vou ficar bem, logo logo.

Maya disse...

Nara,

Também me senti super a vontade por aqui, viu?! Já puxei a cadeira...rs

Eu acho que essa coisa de coragem é tão relativa, porque o medo é uma forma de preservação super boa na verdade, o problema é quando ele fica grande de mais e não deixa a gente se mover, porque 'sempre há a possibilidade de a gente se machucar, e se ela existe, certeza que nós vamos'..rs

As vezes a gente descobre que tem um monte de coisas que pareciam que ia dar errado e...dão mesmo..rs. Por outro lado, existe um outro tantão que parecia que ia dar errado e ó: deu certo!

Concordo inteiramente que tudo tem seu tempo, e eu acho assim, mudanças não se adiantam nem se atrasam, acontencem quanto tem ou podem acontecer....

Boa sorte e... coragem!

beijos

Paty disse...

Queridos,


segue o meu novo blog. Para quem não sabe o Gabriel Pinho, meu namorado, é casado e nunca tinha me dito nada. Veja a confusão no blog que criei, comente e divulgue.

http://gabrielpinhomesacaneou.blogspot.com/

Bjs

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.