quarta-feira, 4 de abril de 2012

Contra vontade



Eu esperei que viesse falar comigo, esperei que olhasse nos meus olhos com carinho, esperei até um abraço quando nos encontrássemos por sorte do destino pela manhã. Esperei muito, quis ainda mais e mesmo assim não foi o suficiente. Aceitei a sua escolha, aceitei minhas consequências. Não foi um erro, foi uma aventura, dessas com altos e baixos, dias de sol e dias de chuva. Agasalho e regata. Não uma aventura qualquer, a mais quente, aquela que me aqueceu.

O que eu gostaria que soubesse de forma cega e tola, é que sinto a sua falta. Falta do seu brilho, falta do seu olhar, falta do seu cheiro, da sua falta de tato, da sua tristeza, da sua saudade, das suas palavras malucas, da sua arrogância, da pretensão, do seu abraço, do beijo, sinto falta de estar com você e falta do quanto, de forma incrível, do jeito que você me fazia sentir viva. Eu sinto falta do seu modo de fazer de cada momento o fim, do agora, sem medo e cheio de entrega. Eu me sentia viva e sentia a vida. Sinto falta de você.

Ainda dizem que eu estava errada, ainda dizem que fui enganada e que apenas servia para alimentar seu ego. Pobres. Não digo errados, mas digo pobres de sentimento. Quando estava com você, tudo o que se passava ia além dos seus sentimentos, ia além do que eu pudesse te oferecer, porque aqui, comigo, dentro de mim, crescia uma paz, uma compreensão, cumplicidade, amizade. Havia vontade e quem é que pode lutar contra o que eu quero?

7 comentários:

Newton Kage disse...

Lindo post, Nara!
bj

! Marcelo Cândido ! disse...

O problema é quando não há vontade!

Beija flor disse...

Dizem que tô louco
E falam pro meu bem
Os meus amigos todos
Será que eles não entendem
Que quem ama nesta vida
Às vezes ama sem querer
Que a dor no fundo esconde
Uma pontinha de prazer...

Alice disse...

Essa falta as vezes traz coisas boas,mesmo que em primeiro momento sejanterrivel,mas nunca sabemks o que o destino nos trara. ;)

***MissUniversoPróprio*** disse...

Bem sei o que é isso... cruzei o oceano sonhando com um abraço, e recebi somente indiferença. Doeu. Mas passou.

E vai passar.

Com o tempo aprendi que pouco importa o que pensam e dizem. A intensidade de um sentimento, só mensura quem o viveu.

=***

Daiany Maia disse...

Sei bem o que é isso. Muitas e muitas vezes as pessoas não entendem que o que elas chamam de erro nada mais são que "contratos sociais", e a gente sabe como um contrato pode ser obsoleto, quanto pode estar mal feito, obscuro, prejudicando uma das partes ou até as duas.

Tem mergulhos que as pessoas não podem compreender porque aprenderam a nadar no raso.

Outra bobagem é essa coisa do "ser enganada", a gente entrar numa coisa que sabe que vai machucar provavelmente não é ser enganada, é estar disposta a correr o risco.

beijo

Ana Luisa Soares disse...

"O que eu gostaria que soubesse de forma cega e tola, é que sinto a sua falta." e a vontade de mandar esse texto pra alguem, enfio de volta na cabeça ou me entrego dando a cara a tapa como sempre?

Só digo uma coisa: chorei.

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.