segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Controle e Cuidado




Eu tenho tido cuidado com a vida. Cuidado com as pessoas, com as minhas palavras, cuidado comigo, cuidado com os laços que fazemos ao nos relacionar com alguém. Eu sou assim, eu crio laços, vínculos, não consigo esquecer facilmente e guardo todas as palavras ditas. Resolvi adicionar a minha vida o cuidado e o controle. Sei que andava por aí solta demais, falante demais, agindo demais e por incrível que pareça, por mais que eu me doasse por inteira a alguém, eu não estava recebendo nada em troca. Não que eu seja dessas pessoas mesquinhas que fazem algo pensando em receber um prêmio, mas é que carinho, ah, carinho não dói retribuir, é de graça, é bom e eu gosto.


Confesso, andei fazendo loucuras, eu realmente não estava mais reconhecendo aquela pessoa que dizia ser eu. Cheguei num ponto que só me restava o arrependimento. E por mais que estivesse rodeada de muitas pessoas, por mais que conhecesse muitas outras pessoas, no fim, querendo ou não, no escuro do meu quarto, com a porta fechada e a cabeça no travesseiro, eu me sentia sozinha. O coração estava vazio. Eu fui obrigada a mudar, sabe? A vida estava ali, arrumada, cada coisa em seu lugar e então, como se tivesse passado um tsunami, tudo caiu, inclusive eu. A sensação foi de que eu tentei as pressas ajeitar tudo o que estava fora do lugar e fazer cara bonita para que achassem que tudo estava bonito e forte, mas no interior, a gente sabe, ainda fica tudo bagunçado, é difícil se achar no meio das paredes quebradas. 

Tenho sido mais forte do que imaginava. Tem gente que não acredita, querem saber mais do que eu sobre o que passa aqui dentro. O que passa aqui dentro, por vezes me sinto confusa sobre isso. Sei que é misto e único. E é verdade, a gente aprende muito em tudo o que acontece nessa vida. O que eu estou aprendendo? Acho que a gostar de mim. Não há nada mais importante. Tenho dedicado mais tempo a pensar em mim do que nos outros, mais tempo a pensar no que gosto, do que em como agradar o outro. Não estou me transformando em uma egoísta, só quero ter um pouco mais de amor próprio, é um passo importante para saber gostar de alguém. Não sou mais a mesma, a vida também não.

10 comentários:

Ana Elisa disse...

Que texto bonito, amiga! Eu adorei. De verdade. =)

Ingridt disse...

Lindo Narinha, lindo mesmo. Bjssss

Srta* G disse...

Olá,

Gostaria de convidá-la para visitar meu espaço que está cheirando a novo.
Espero que goste
Sigo-te!
p.s.: Adorei teu blog!
Bjos

airlon disse...

dedique-se mais e mais a pensar em você moça; e fique tranquila, isto está longe de ser classificado como 'egoísmo' ou coisa parecida. Isso é auto-afirmação, bem necessário. Bjo, saudações musicais...

APS

Lírio Branco disse...

Que texto maravilhoso!

Maggie May disse...

mas a gente tem que ser um pouco egosita sim, faz bem a saude!!! rs

Malu disse...

Olha passei para lhe indicar um link agregador que achei muito bom.
Estou falando do www.superlinks.blog.br.
Você vai poder divulgar suas páginas, pois os critérios deste site são sérios e vale a pena conhecer e suas páginas possuem excelentes postagens.
Um grande abraços..

Vanessa Lima disse...

Muito fofo seu blog.
Gostei muito.
Seguindo....

Também escrevo, passa lá!
http://somdospassos.blogspot.com/

Bei-jos.

Juliana Zancheta disse...

Incrível como me identifico com as coisas que você escreve!

Juliana Dee disse...

Oi, ai que saudade daqui! Como vc anda sua linda? Seus textos continuam irados
Saudades apareça
bzooo

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.