terça-feira, 13 de outubro de 2009

Tempo amigo, seja legal


Não, eu não sei administrar o meu tempo. Eu não sei, não adianta, não dá, EU NÃO SEI! Admito, com todas as letras... Eu não sei. É assim, o primeiro passo é admitir, é olhar no espelho e ver que você, no momento não é capaz, depois você revê todos os seus conceitos e tenta ser uma pessoa melhor.

Eu descobri isso já faz algum tempo, mas em algum domingo muito distante eu tive a grande confirmação. Estava conversando com uma amiga, e ela dizendo que quando chega em casa, procura fazer outras coisas além de ficar no computador com a bunda colada, se divertindo na internet (oh, mundo paralelo). Ela disse que mesmo cansada do trabalho, ela arruma tempo para fazer outras coisas, coisas úteis dentro de casa, dar um jeito no quarto, na unha, sei lá, eu não entrei em detalhes. Ela disse também que se deitar na cama, dorme, aí ela evita certos hábitos. Zenti, ela vai pro céu. Eu não. Eu sou malvada, menina má.Eu deixo tudo pro domingo! E aí o que acontece? Eu saio no domingo! Aí eu digo que na próxima semana eu faço, deixo pro sábado ou até mesmo para o domingo, mas acabo não fazendo nada. Poxa, são meus dias de descanso! Eu não posso deitar na cama e ficar olhando pro teto? Eu não posso fazer absolutamente n-a-d-a? É tão divertido. Entrar em contato comigo mesma e me perder nos meus pensamentos, viajaaaar...

Poder pode, Nara. O que não pode é você esquecer o mundo! Oh, grande teletoba. Eu também quero ser responsável. Eu quero ser uma boa filha, orgulho da mamãe, eu quero ser uma ótima aluna, eu quero ter minha vida. Mas... Mas... Eu chego em casa, ligo o PC correndo, já arrumo coisas interessantíssimas para ocupar minha mente e quando eu vi, o tempo passou. É episódio de Everwood que eu quero assistir, é uma conversa no MSN, como eu perco a concentração fácil! E pior, eu tenho tempo durante a semana, tempo muito mal divido e por isso eu quero fins de semana maiores e um dia com mais ou menos 32 horas! Eu posso muito bem chegar do curso e arrumar o guarda roupa, por exemplo, ou dar uma arrumadinha na cozinha, ou no quarto, eu posso parar e simplesmente estudar. Mas quem disse que eu consigo? Ai que feio eu confessar isso. Sou fraca.

E para revolver esse meu probleminha, estive pensando... Eu poderia fazer uma lista todos os dias, uma lista dizendo as coisas realmente importantes que eu devo fazer durante o dia. À medida que eu fosse fazendo, eu ia dando um ok, e se eu não cumprisse, eu... Eu... Hum, eu... Vou pensar em um castigo. Alguma coisa que envolva dinheiro, assim eu mato dois coelhos de uma vez. Acabo com minha preguiça e ainda economizo dinheiro.

Até que sou uma menina boazinha, posso ver as portas do céu. Paraíso me espera. E não é promessa de regime, hein? “Na segunda eu começo...” Além do mais, eu nem sei que dia eu começo a fazer isso. Minha vida parece tão desorganizada que eu nem sei por onde começar alguma coisa. Parece mais um monte de linha embaraçada, misturada, uma perdida na outra, ninguém sabe onde é o começo ou o fim, todas as linhas viraram uma só, uma linha de cor estranha e indefinida, ninguém nunca viu.

Então, eu resolvi que depois de admitir muitos erros, o segundo passo é organizar o meu tempo. Vou fazer isso aos pouquinhos, um passo de cada vez. Vou colando cada coisinha em seu lugar em passos lentos, mas com vontade. A pressa é a inimiga da perfeição – nasci com sete meses, olha o que deu – tudo tem sua hora. A minha sempre é mais lenta. A ficha demora a cair. E eu nunca disse que sabia tomar decisões. Isso pra mim realmente é difícil, ainda mais quando eu posso escolher entre duas coisas. Ai, as duas opções brilham, tem cheiro bom e dá vontade de comer. Não posso ficar com as duas? Sou assim, por mim tudo teria manual de instrução, uma bula para ler. Sim, sou do tipo que lê a bula e aí fica com medo de tomar o remédio por não saber se tenho ou não alergia a leite de texugo. Só tomando pra saber, olha o perigo!

Enfim, tenho que me organizar, me controlar, comprar um relógio de pulso e uma bússola. Domingo foi trágico, descobri o quanto sou perdida, segunda sempre é trágica, é o grande começo. Não é regime, graças a Deus, não sou capaz de saber a hora que estou com fome, imagina ter que controlar o que eu como? Minha pequena tarefa é educar minha mente, me tornar uma mocinha. Acho que vou tomar chá às 5.

*Texto escrito no dia 14/05/09

P.s : Meus planos viraram Titanic, agora chego em casa depois das onze. Impossível fazer alguma coisa à noite, aliás, a única coisa que posso fazer é entrar na internet.
Domingo eu arrumo tudo, eu faço tudo.

7 comentários:

Amigo Gay disse...

Lindinha,

tão novinha e já escrevendo assim? Que bacana! Obrigado pela visita no meu blog, espero que o acesse sempre!

Ai, o tempo... ele é o senhor de quase tudo. Tem uma música da Bethânia que fala disso. Nada como um dia após o outro, nada como uma estação após a outra, a gente só não pode brigar com ele. O tempo, no fim das contas, deve ser o nosso aliado!

Beijos e jogue com essa ideia!

Érica Verônica disse...

To vendo que falta de tempo, é uma doença que atinge 98% da população mundial. (aff!).

Quer saber, desistir de tentar me organizar, todo começo de semana, faço a listinha com as obrigações que tem que ser realizadas no decorrer da semana... e por incrível que pareça elas sempre ficam para a próxima semana. Até que a data para a entrega do trabalho da faculdade se aproxima, e eu simplesmente fiz a introdução. Daí a madrugada vira dia e o trabalho fica pronto, o cansaço toma conta e o relógio avisa que o dia começou.

Daí eu entendo o porque da minha sobrancelha não parar de tremer! =/

Carol Carvalho disse...

rsrs
Floooor, eu sou I-G-U-A-L-Z-I-N-H-A a vc!!
Mesmo já sendo formada, mesmo já sendo casada.. sou perdida na vida!!!
Não consigo conciliar as coisas, sempre falta tempo e eu sempre deixo tudo pra depois!!! hahaha
Qualquer coisa me disperça..
atraso o jantar pra postar no blog..
Igual!
Vc é normal, relaxa!! rs
bjO vc é uma linda!!!

Luna Sanchez disse...

Naraaa, sou o oposto de ti : organizada e metódica, sempre com tudo no lugar, cabeça vive de planejamentos, de cronômetros. Bater meus proprios recordes é um dos meus prazeres!

Sim, sou chata de tudo, exigente, reclamona. ¬¬

Vamos trocar umas dicas? Rs

Beijos, flor.

ℓυηα

Luna Sanchez disse...

* Teu texto me inspirou : vou escrever sobre isso, qualquer hora, e colocar teu link, tá? ;)

ℓυηα

Nathy disse...

Pekena.. não é que é verdade! Até nossos títulos se completam.. adorei, haha
Tempo é sem dúvida problema mundial

Beeijoos

Carol Carvalho disse...

haaaaa, eu tbm sou bobona!!
xonadinha derretida!!!
bjO e linda sexta pra vc!! ;)

Aviso

As imagens usadas neste blog são retiradas do nosso amigo Google. Caso seja uma imagem sua, peço que me comunique, assim, colocarei os direitos. Obrigada. Peço sua compreensão.